Sexta-feira, 26 de Março de 2010

A IMPORTÂNCIA DA DOUTRINA ESPÍRITA

A todos os deserdados da Terra, a todos quantos marcham e que, nas suas quedas, regam com as suas lágrimas o pó da estrada, diremos sempre: leiam O LIVRO DOS ESPÍRITOS . Ele vos tornará mais fortes, mais resignados, mais plenos de esperanças. Também aos felizes, aos que pelo caminho só encontram as aclamações e os sorrisos da fortuna, diremos: estudai este livro e ele vos tornará melhores.

O corpo da obra, diz Allan Kardec, deve ser atribuído inteiramente aos Espíritos que o ditaram. O livro está, do início ao fim, elaborado segundo o sistema de perguntas e respostas. Por vezes estas últimas são sublimes, o que não nos surpreende, porque foram dadas pelos Nobres Espíritos. Mas não é necessário um grande mérito a quem as soube fazer? Claro que sim. Desafiamos aos mais incrédulos a rir quando lerem esse livro em silêncio e na solidão e sobre seu conteúdo raciocinar. Todos honrarão àquele que lhe escreveu o prefácio – Allan Kardec.

A moral aconselhada, sugerida pela Doutrina Espírita, se resume em poucas palavras: “Não façais aos outros o que não quereis que vos façam”. Lamentamos que Allan Kardec não tivesse acrescentado o “ Fazei aos outros como quereríeis que vos fizessem” . Aliás, o livro diz claramente tudo isto através de seu contexto, todo ele crístico, sem o que a doutrina não seria completa. Não basta não fazer o mal; é preciso que se faça o bem. Não fazer o bem já é uma das formas de se fazer o mal. Se formos apenas homem de bem, só teremos cumprido a metade do dever. Somos um átomo imperceptível desta grande máquina chamada mundo, na qual nada é inútil. Não nos digam que é possível ser útil sem fazer o bem; seríamos forçados a responder gastando muitas palavras que requisitariam um grosso volume para contê-las, todas.

Lendo as admiráveis respostas dos Espíritos, na obra de Allan Kardec, dissemos a nós mesmos que realmente a humanidade necessitava de um belo livro como este. Quem procurar completá-lo, corrigi-lo, alterá-lo cometerá um verdadeiro sacrilégio, porque para os espíritas já conscientes de suas verdades, e com elas convivem bem aconchegados, tal livro é merecedor de máximo respeito e admiração.

Se o leitor é homem estudioso, gosta de ler, aconselhamos estudá-lo; se tem aquela boa fé que apenas necessita instruir-se, busque-o urgente. Leia e estude O LIVRO DOS ESPÍRITOS , surgido em 18 de abril de 1857.

Se deseja saber, o mais possível, sobre a vida do espírito, aqui na carne e fora dela, leia e estude a 2 a parte do livro.

Se está na classe das criaturas que apenas se ocupam consigo mesmas e que conduzem seus negócios com muito lucro e muita tranqüilidade, nada mais enxergando além dos próprios interesses, leia e estude, com atenção desdobrada, as Leis Morais, contidas na sua 3 a parte.

Se a desgraça o persegue encarniçadamente e a dúvida o tortura, leia e estude Das Esperanças e Consolações, na 4ª parte do livro.

Agora, todos quantos aninham pensamentos nobres no coração e acreditam no bem, leiam o livro e o estudem, com dedicação desdobrada, da primeira à última página.

Se porventura encontrarem no livro motivo para zombaria, lamentamos profundamente, mas temos de salientar: você não o entendeu, com certeza.
PUBLICADO POR SÉRGIO RIBEIRO às 00:02

LINK DO POST | COMENTAR | favorito
|
1 comentário:
De Izabel a 26 de Março de 2010 às 01:47
Caro amigo, gostaria de lhe pedir licença para colocar o endreço do seu blog como um link a ser visitado, no meu.

Se assim concordar, eu ficarei bastante grata.
Se não der, não há problema nenhum, continuarei visitando com o mesmo respeito e vibrando sempre.

um abraço fraterno

Comentar post

.MAIS SOBRE MIM

.PESQUISAR NESTE BLOG

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27

.POSTS RECENTES

. FÉ RACIOCINADA

. COISAS TERRÍVEIS E INGÊNU...

. CAIM FUNDOU UMA CIDADE SE...

. OS HERÓIS DA ERA NOVA

. CONFLITOS E PERFEIÇOAMENT...

. GRATIDÃO: UM NOVO OLHAR S...

. PERDÃO DE DEUS

. A FÉ: MÃE DA ESPERANÇA E ...

. NO CRISTIANISMO RENASCENT...

. EM PAUTA – A TRISTE FESTA

.arquivos

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds