Quinta-feira, 3 de Dezembro de 2009

SIMÃO PEDRO EM VISITA AO RIO DE JANEIRO



Conta-se que Simão Pedro, há tempos, conseguiu chegar ao Rio de Janeiro, perfeitamente materializado. Utilizando preciosos fluidos da natureza, nos bosques floridos que marginam Petrópolis, desceu dos subúrbios para o centro, com o objetivo de verificar as realizações cristãs, entre os novos discípulos do Evangelho.
Alpercatas de pobre, cabelos à nazarena, leve bastão a sustentar-lhe o corpo e singela túnica de estamenha, ia o apóstolo, de olhos vivos e doces, estranho aos automóveis e aos arranha-céus, na consoladora antevisão do encontro com os aprendizes do Senhor.
Achavam-se multiplicados, pensava. Trazia, mentalmente, o endereço de muitos, de conformidade com as rogativas que subiam da Terra para o Céu. Que lhe contariam, acerca dos ideais evangélicos no mundo? Não ignorava que o Planeta continuava sob o guante infernal da guerra, entretanto, sabia que os ensinamentos do Messias avançavam salvando almas.
Ante o frontispício de admirável organização católica-romana, deteve-se, emocionado.
Aproximou-se. Tocou a campainha.
Pretendia avistar-se com os superiores da casa, a fim de trocarem idéias.
Um padre bem humorado atendeu:
- Quem é o senhor?
- Simão Pedro, para servi-lo.
O clérigo sorriu e anotou-lhe os desejos.
Findos alguns minutos, um dos diretores apareceu, em companhia de vários religiosos. Ouviram o visitante humilde, com inequívocos sinais de incredulidade e sarcasmo.
Não chegaram nem mesmo a considerar-lhe as palavras.
- Volte segunda-feira, com o atestado policial – declarou o orientador da instituição – e providenciarei seu ingresso no asilo.
Simão tentou explicar-se.
O eclesiástico, no entanto, foi claro:
- Não insista. Tenho mais o que fazer. Venha segunda-feira. O psiquiatra organizará sua ficha.
Sequioso de entendimento, pediu Pedro:
- Tenho sede. Permita-me entrar, por obséquio.
- Quê? Entrar? Não precisa disto para beber água. Na esquina próxima encontrará um café, e será atendido.
Em vista da porta repentinamente cerrada, o apóstolo, algo triste, cruzou várias ruas e estacionou junto de simpática vivenda.
Perguntou ao jardineiro pelo ministro da igreja reformada que a ocupava.
O robusto rapaz deu-se pressa em satisfazê-lo. Em momentos breves, trouxe consigo não só o pastor, mas também dois jovens presbíteros.
À primeira interrogação, o visitante respondeu, esperançado:
- Sou Pedro, o antigo pescador de Cafarnaum.
- Entreolharam-se os presentes, espantadiços.
- Debalde buscou o velho Caphas esclarecer os propósitos que alimentava. O ministro evangélico, ai invés de prestar-lhe atenção, pôs-se a ouvir os rapazes tagarelas.
- Penso que é portador da mania ambulatória – asseverou um deles – traz alpercatas e os pés não parecem muito distintos.
- Tenho ido pregar no hospício – informou o outro e conheço alguns casos de loucura circular.
O pastor dirigiu-se a Pedro e declarou, sem rebuços:
- Pode retirar-se. Aqui, não posso recebê-lo. Procure o culto no domingo pela manhã.
- Irmão, não me expulse assim... Rogou Pedro, humilde.
- Nada posso prometer-lhe – revidou o ministro, seguro de si – a congregação está longe de construir o nosso hospital de alienados.
Vendo-se novamente sozinho, o ex-pescador Galileu varou largo trecho da via pública e parou à frente de nobre domicílio.
Bateu, acanhado.
Ao rapazelho que atendeu, lépido, indagou pelo diretor de importante organização espiritista que ali residia.
Decorridos alguns instantes, o dono da casa veio em pessoa, seguido de dois confrades.
À inquirição inicial, respondeu tímido:
- Sou Simão Pedro, o discípulo de Cafarnaum.
Os novos amigos permutaram expressivo olhar.
O missionário da Nova Revelação, que o apóstolo procurara, nominalmente, afirmou calmo:
- Obsessão evidente. Creio esteja ele atuado por argucioso perseguidor invisível.
- Um vidente faria aqui a necessária verificação, acentuou um dos companheiros.
O outro, contudo, mostrando extensa intimidade com Richet, acrescentou, com algum pedantismo:
- Tipo inabitual. Bem provável possa ser aproveitado aos estudos de criptestesia.
Adiantando-se, Pedro implorou:
- Irmãos, tenho sede de comunhão fraterna em torno do Cristo, Nosso Senhor. Que me dizem do trabalho evangélico, na atualidade do mundo?
O principal do grupo afagou-lhe a destra que se movia suplicante e replicou: - Procure-me na sessão de sexta-feira, depois das vinte horas.
Teremos doutrinação. A cousa vai melhorar, “meu velho”.
E, gentilmente, deu-lhe o endereço.
Fechou-se a porta e o trinco rodou, automático.
Quem contou a história, disse-nos ter visto o antigo discípulo da Galiléia enxugar as lágrimas a lhe deslizarem copiosas do rosto e perguntar a esmo, fixando o céu tranquilo do crepúsculo:
- Senhor, onde estará pulsando o coração de teus aprendizes?!...
Em seguida, silencioso e taciturno, o velho pescador pôs-se de novo, a caminho, na direção do mar...

Irmão X
Retirado de: WWW.caminhosdaluz.com.br
PUBLICADO POR SÉRGIO RIBEIRO às 14:45

LINK DO POST | COMENTAR | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 9 de Outubro de 2010 às 08:56
Estamos nos fechando na pureza doutrinária e esquecendo do maior mandamento...Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

Comentar post

.MAIS SOBRE MIM

.PESQUISAR NESTE BLOG

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27

.POSTS RECENTES

. FÉ RACIOCINADA

. COISAS TERRÍVEIS E INGÊNU...

. CAIM FUNDOU UMA CIDADE SE...

. OS HERÓIS DA ERA NOVA

. CONFLITOS E PERFEIÇOAMENT...

. GRATIDÃO: UM NOVO OLHAR S...

. PERDÃO DE DEUS

. A FÉ: MÃE DA ESPERANÇA E ...

. NO CRISTIANISMO RENASCENT...

. EM PAUTA – A TRISTE FESTA

.arquivos

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds