Quarta-feira, 3 de Junho de 2009

EM LEMBRANÇA AOS 84 ANOS DE DESENCARNE DE CAMILE FLAMMARION





Nicolas Camille Flammarion, mais conhecido como Camille Flammarion (Montigny-le-Roi, 26 de fevereiro de 1842 - Juvisy-sur-Orge, 3 de junho de 1925), foi um astrônomo francês.
Foi educado em
Langres e trabalhou no observatório de Paris sob orientação de Leverrier de 1862 a 1866. A partir dessa época, Flammarion começou a escrever livros populares de astronomia que foram traduzidos para diversas línguas. Uma de sua obras mais conhecidas é Astronomia popular, de 1880. Editou uma série de revistas científicas e astronômicas.
No fim de sua vida escreveu sobre pesquisas de
física. Em 1883, Flammarion fundou o observatório de Juvisy-sur-Orge, dirigindo-o pelo resto de sua vida, incentivando o trabalho de observadores amadores.
Em
1887 fundou a Sociedade Astronômica da França. Seus trabalhos para a popularização da astronomia fizeram com que fosse agraciado, em 1922, com um prêmio da Legião de Honra.


Atuação como espírita
Tornando-se
espírita convicto, foi amigo pessoal e dedicado de Allan Kardec[1], tendo sido escolhido para proferir o discurso à beira do túmulo do codificador do Espiritismo, no qual o denominou de "o bom senso encarnado". A íntegra desse discurso consta do início de Obras Póstumas, em edição da FEB.
Suas obras, a partir de então, revelam a sua visão espírita sobre questões fundamentais para a
humanidade, como se poderá constatar pelo títulos de algumas obras que constam listadas na bibliografia. Em algumas delas, como "Narrações do Infinito", poderá ser verificada, ainda, a atuação de Camille Flammarion como médium.
O Capítulo VI de
A Gênese, uma das obras básicas do Espiritismo, intitulado "Uranografia Geral - o espaço e o tempo", é a transcrição de uma série de comunicações à Sociedade Espírita de Paris, em 1862 e 1863, sob o título "Estudos Uranográficos". Tal obra foi provavelmente escrita por Kardec, embora tenha sido registrada como C.F., as iniciais de Camille Flammarion. Aderentes do espiritismo sustentam a crença que a obra foi ditada pelo espírito de Galileu.

Obras
La pluralité des mondes habités (A Pluralidade dos Mundos Habitados
[2]), 1862.
Les Mondes imaginaires et les mondes réels (Os Mundos Imaginários e os Mundos Reais), 1864.
Les mondes célestes (Os Mundos Celestes), 1865.
Études et lectures sur l'astronomie (Estudos e Palestras sobre a Astronomia), em 9 volumes, 1866-1880.
Dieu dans la nature (Deus na Natureza
[3]), 1866.
Contemplations scientifiques (Contemplações Cientíicas), 1870-1887, 2 séries.
Voyages aériens (Viagens Aéreas), 1870.
L'Atmosphère (A Atmosfera), 1871.
Récits de l'infini (Narrações do Infinito
[3]), 1872.
Histoire du ciel (História do Céu), 1872.
Récits de l'infini, Lumen, histoire d'une comète (Narrações do Infinito, Lúmen, História de um Cometa), 1872.
Dans l'infini (No Infinito), 1872.
Vie de Copernic (Vida de Copérnico), 1873.
Les Terres du ciel (As Terras do Céu), 1877.
Atlas céleste (Atlas Celeste), 1877.
Cartes de la Lune et de la planète Mars (Mapas da Lua e do Planeta Marte), 1878.
Catalogue des étoiles doubles en mouvement (Catálogo das Estrelas Duplas em Movimento), 1878.
Astronomie sidérale (Astronomia Sideral), 1879.
Astronomie populaire (Astronomia Popular), 1880. Recebeu por esta obra o prêmio Montyon, da Academia Francesa.
Les étoiles et les curiosités du ciel (As Estrelas e as Curiosidades do Céu), 1881.
Le Monde avant la création de l'homme. (O Mundo Antes da Criação do Homem), 1886.
Dans le ciel et sur la Terre (No Céu e Sobre a Terra), 1886.
Les Comètes, les étoiles et les planètes (Os Cometas, as Estrelas e os Planetas), 1886.
Uranie (Urânia
[3]), 1889.
Centralisation et discussion de toutes les observations faites sur Mars (Centralização e Discussão de Todas as Observações Feitas sobre Marte), em 2 volumes, 1892-1902.
La fin du monde (O Fim do Mundo
[3]), 1894.
Les Imperfections du calendrier (As Imperfeições do Calendário), 1901.
Les Phénomènes de la foudre (Os Fenômenos do Raio), 1905.
L'Atmosphère et les grands phénomènes de la nature (A Atmosfera e os Grandes Fenômenos da Natureza), 1905.
FLAMMARION, Camille. Les forces naturelles inconnues. Paris: Flammarion, 1907.
L'Inconnu et les problèmes psychiques (O Desconhecido e os Fenômenos Psíquicos
[3]), 1917.
La Mort et son mystère (A Morte e o Seu Mistério
[3]), 1917.
Les Maisons Hantées (As Casas Mal Assombradas
[3]), 1923.






Notas
1-
http://www.ajornada.hpg.ig.com.br/materias/personalidades/cflamarion.htm
2- Editado em português pela Ícone Editora.
3-
3,0 3,1 3,2 3,3 3,4 3,5 3,6 Editado em português pela FEB.
PUBLICADO POR SÉRGIO RIBEIRO às 22:39

LINK DO POST | COMENTAR | favorito

.MAIS SOBRE MIM

.PESQUISAR NESTE BLOG

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27

.POSTS RECENTES

. FÉ RACIOCINADA

. COISAS TERRÍVEIS E INGÊNU...

. CAIM FUNDOU UMA CIDADE SE...

. OS HERÓIS DA ERA NOVA

. CONFLITOS E PERFEIÇOAMENT...

. GRATIDÃO: UM NOVO OLHAR S...

. PERDÃO DE DEUS

. A FÉ: MÃE DA ESPERANÇA E ...

. NO CRISTIANISMO RENASCENT...

. EM PAUTA – A TRISTE FESTA

.arquivos

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds